22 outubro 2014

/

Relato do meu parto VBAC - parte 3 (última)

23 comentários:

  1. Que lindo Dani... Tô encantada!! Sua carinha nas fotos, de cansada-mas-feliz, diz tudo!!!
    Achei incrível vc ter conhecido seu limite e admitido pra você mesma até onde conseguia ir. Mais incrível ainda a equipe ter te apoiado em sua decisão.
    Parabéns de novo! Helena é linda, toda cabeludinha!
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Lindo lindo lindo!! Devorei cadda letrinha.
    Você foi forte e corajosa. Parabéns ¡!
    Deus abençoe vocês grandemente.

    ResponderExcluir
  3. Dani, parabéns pela filhinha! Acompanho seu blog faz tanto tempo mas nunca comentei.
    Minha melhor amiga teve o bebê dela com a Betina e tbm adorou! Fico muito feliz que vc teve uma boa experiência.
    Tive minha filha em casa em um VBAC e foi incrível. Da primeira contração ao nascimento foram 17 horas - para mim foi tanto - não consigo imaginar passar mais de um dia em TP. Que coragem a sua! Lindo lindo!
    Vi que vc não comentou sobre a Laura e a irmãzinha. Bom, meu filho de 3 anos e meio esteve conosco durante o parto. Ele me fez carinho durante as contrações e foi quem cortou o cordão junto com o pai. Mesmo fazendo parte da chegada da irmã, foi bem difícil. Ele ficou muito sensível, chorava com tudo na 1a semana, emoções a flor da pele. Com uma semana da pequena em nossas vidas ele ficou com uma febre super alta. Falávamos com ele e ele nem nos ouvia, completamente no mundo dele. Hoje ela tem 3 meses, ele está bem melhor. Voltou a ser o nosso menino doce - só um pouco mais bagunceiro e agitadão. Não é fácil, mas vamos nos adaptando todos.

    Mais uma vez parabéns! Que a amamentação e tudo esteja sendo ótimo!

    Beijos

    Marina

    ResponderExcluir
  4. Dani querida: guerreira é pouco!
    Vc lutou pelo seu parto com unhas e dentes, desde antes da Helena estar dentro de vc!
    Já disse outras vezes e repito: foi emocionante acompanhar essa sua trajetória, mais ainda agora que vemos esse "resultado final" TAO lindo!!!

    A intensidade do parto é transformadora! Sentir tanto e ir reconhecendo em nossos corpos as nossas sensações, nossas capacidades e nossos limites é o que nos faz descobrir outra força e até outra pessoa em nós mesmas! E vc viveu isso com tudo que tem direito!! Que relato, menina!!! Que lindo!!! Que forte!!! Que difícil!! Que intenso!! Que emocionante!! E que vitória, minha amiga...que vitória!!!

    Mil vezes: parabéns!!!!

    Beijo enorme em vcs 4!!!

    ResponderExcluir
  5. Que relato lindo :)
    O empoderamento é maravilhoso e doloroso também (nesse momento hahahaha)
    Dani você é minha inspiração em busca do meu VBAC, por enquanto não tenho planos de engravidar (por mais que eu queira), o primeiro filho foi cesarea eletiva. E agora estudo muito muito.
    Você podia fazer um post sobre a escolha da sua equipe, eu ia adorar!
    Parabens pelo novo membro da familia, muito amor e saude para os quatro :)

    beijos

    ResponderExcluir
  6. que lindo!! me emocionei e lembrei dos meus partos... também fiz uso de analgesia mas quando eu achei que era a hora certa para mim... e sabe essa sensação maravilhosa de super mulher? ela não abandona a gente nunca mais!! Beijos e muita saúde pra princesinha. Grace

    ResponderExcluir
  7. Ai Flor que parto lindo...
    Eu sonho em ter um assim se tiver outro filho...
    Minha primeira filha nasceu de Cesárea também, só não sei se teria tanta força e coragem como você teve...

    Parabéns por ter tido um parto tão lindo e ter realizado o seu sonho e parabéns por essa princesa linda...

    Que Deus abençoe a sua família e principalmente essa bonequinha :)

    Beijoos

    Quando puder me faça uma visitinha, vou adorar...

    http://cinthiathiago.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Parabéns Dani por ter coragem de ter ido até o final!!!!

    Gosto do seu blog porque vc é realista, nao colocou o parto normal como se fosse tudo lindo, é dificil sim! mas vale muito a pena respeitar o tempo do nossos filhos!
    Que Deus abençoe muito o seu lar e que ele seja um pedacinho do céu! Coloca foto de mais pertinho para vermos bem o rostinho da Helena, ah coloca foto da Laurinha com ela !
    Beijus p vc e suas filhotas !!!

    ResponderExcluir
  9. Que relato emocionante! Lindo, detalhado, forte, sincero! Que guerreira é vc, mulher - MULHER no sentido esplêndido da palavra! Parabéns, parabéns, parabéns! Por respeitar seus limites, por escolher muito bem a quem te cercasse nesse momento tão vulnerável e tão mágico ao mesmo tempo, por ter proporcionado a Helena a forma mais sublime de chegar a esse mundão.
    Bjs na família!

    ResponderExcluir
  10. Muitos parabéns...
    Em certas frases de deitada, sentava, outras eu respirava fundo...
    Eu creio q se vc conseguiu dps de ser tão gerreira por tantas horas eu conseguiria tbm!
    Nossaaa foi muito emocionante, senti medo lá pelo meio de desandar, mas q nada...
    No fim deu vontade de saltar de alegria por vc haverem conseguido...
    Parecia um filme!
    Bem vinda bb!
    Bem vinda Helena!
    Sua Mami é forte e fez tudo e suportou tudo por ti!
    Felicidades a familia!
    Saúde e muita proteção Divina!
    Conta da reação da irmanzinha ao ver por primeira vez...
    Feliz pq deu tudo certo!
    Uhuiiiii!

    ResponderExcluir
  11. Lindo,lindo lindo!!! É claro que terminei de ler chorando. Paabéns!!! Que guerreira você foi! Sabe, essa história do limite é bem verdade. No meu parto foram 40 horas de TP e no final eu tomei analgesia porque depois de 2 noites sem dormir eu não aguentava mais e a minha dilatação estava parada em 8 cm. E foi tudo de bom!
    Beijos,
    Rita
    http://melancianabarriga.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Dani, Dani. Me fazendo chorar.
    Lindo, muito lindo. Muito guerreira, fantástica. Você, seu marido, a doula, todos que te acompanharam nesse momento único.
    Juro que deu vontade de passar por tudo isso.
    Mais uma vez, parabéns! E que essa família, agora completa, te encha de muitas alegrias.
    Saúde pra helena, linda!
    Beijo a todos!

    ResponderExcluir
  13. Parabéns, Dani!!!!!
    Não canso de comentar como vc escreve bem, texto lindo, emocionante... chorei e me arrepiei em várias partes!!! Fiquei feliz demais por vc! Muitas bençãos para a sua família, saúde, paz, amor, união...
    Bjos para vc e suas princesas!!!
    Com carinho,
    Telma

    ResponderExcluir
  14. Depois de te acompanhar por esses 9 meses que vc postou,falou da sua gravidez,e eu aqui torcendo por vc,lendo esses últimos três post emocionantes,eu só posso te dizer uma coisa,VC É UMA GUERREIRA,PARABÉNS PELA FILHA LINDA QUE NASCEU,PARABÉNS PELA FILHA LINDA A PEQUENA LAURA,PARABÉNS PELA SUA FAMILIA...tb tenho duas meninas lindas uma de 3 anos e 9 meses e uma pequerrucha de 9 meses......melhor coisa....aguardando os próximos post de como é ser mãe de duas na sua experiência....beijosss

    Lilian

    ResponderExcluir
  15. Li os três relatos de uma vez, para ter uma noção geral de tudo. Porque na gravidez da Laura você foi como eu com a minha Beatriz, optou por uma cesária. E, confesso, gostaria de saber como seria o seu parto, visto que se eu engravidasse novamente, consideraria quase um pecado mortal escolher a cesária novamente, pois é muita informação descartar os benefícios do parto normal.
    Mas, há coisas que não sei, acho que sou mole. Lendo o seu relato de parto, de uma coisa tive certeza: ele foi humanizado. Respeitaram você, todos a apoiaram e a trataram com respeito durante todo o processo e tenho certeza que tudo isso fez muita diferença! Você estava amparada por profissionais ótimos, pareceu-me que escolheu um ótimo hospital, mas a pergunta que não consigo deixar de fazer é: qual o preço financeiro, de tudo isso? Todos poderiam arcar com ele? Eu poderia pagar tudo isso? Falo porque deu a impressão que tudo que você passou foi suportável devido a esta equipe, é claro, tirando o seu marido que foi por amor e cumplicidade, obviamente. Porque sem este apoio todo, falo por mim, eu não conseguiria!
    Uma vez li um comentário que o preço por um parto humanizado como o seu é uma questão de prioridades de gastos. Bem, e se a pessoa tiver que priorizar itens mais básicos de sobrevivência?
    Minha mãe teve 6 partos normais e ficou muito brava comigo por eu ter escolhido a cesária da Beatriz. E ela não teve nada de apoio, ficou sozinha, sem marido junto: num dos partos , o do meu irmão nem médico tinha, porque era virada do ano.E isto sempre me apavorou! Quero dizer, Dani, o seu parto foi lindo, não me entenda mal, por favor, o momento do nascimento através de uma parto normal deve ser infinitamente mais mágico que o da cesária, mas isto é quase um sonho para a maioria da população. Por isto entendo quem opta pela cesária. O que adianta ter informação, sem $? Ou uma opção pior: passar por tudo isso sem o apoio necessário, numa violência obstétrica sem fim, num hospital do SUS ou num convênio que não liga pra estas "frescuras" como já ouvi de alguns imbecis?
    Sem dizer a parte da dor...quanto sofrimento! Você nem deve se lembrar mais da intensidade dela, mas no seu relato, só em imaginar, já doia tudo em mim! Eu sofria quando mais jovem de cólicas insuportáveis e só em imaginar em passar por algo pior que isso, dá arrepios!
    Com certeza, você deve ter saído muito mais forte desta experiência. Mas o que seria muito legal é se tudo isso fosse possível a todas. Nem sei se para mim seria possível. Então dá um sentido meio dúbio em mim: uma alegria por alguém que gosto ter passado por tudo isso com apoio e o medo de não ter as mesmas condições se este fosse o meu caso.
    E a grande pergunta mesmo, a que eu gostaria que você respondesse, se possível, porque se ela for sim, acho que vale até vender um carro pra ter um parto humanizado: o blues puerperal é menor com o parto normal? Pra mim, esta é a pior parte e se o parto normal fizer diferença neste item, tá valendo ter parto normal até dentro do banheiro de casa..
    Bem, é isso, espero que não fique chateada com o meu comentário gigante. Também espero que tenha entendido minhas considerações, mas não esqueça que neste caso você pode falar com mais conhecimento que eu, pois vivenciou os dois tipos de partos...
    Muitas alegrias pra vcs, muita saúde pra Helena e, claro, pra Laura! Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Josi, entendi super o seu comentário e já me questionei sobre isso váááárias vezes, inclusive durante a minha gravidez, quando tinha decidido e juntado todo o $$ para o parto. Seria justo eu poder juntar essa grana toda (é alto o valor, te falo no face, pode ser? mas falo sim), conseguir o meu VBAC e um monte de mulheres que querem e têm informação não conseguir? Ter que passar pela cesárea novamente ou, pior, um parto normal desrespeitoso??
      Uma coisa é fato: para ter um PN com todas as intervenções possíveis (tricotomia, posição deitada, ocitocina e anestesia, manobra de kristeller, lavagem intestinal, episiotomia) eu prefiro uma cesárea bem conversada com o médico de minha "confiança".Não tenho dúvida alguma.
      Se eu não tivesse conseguido juntar o montante com o meu marido, o que teria sido de mim? Teria tido uma cesárea, com certeza.
      Não acho justo, nem correto, nem nada. É errado. O parto humanizado é uma indústria, é um comércio altamente lucrativo, em que você paga mais de R$ 3 mil reais para ter um pediatra neonatologista na equipe para que ele NÃO faça nada, pois tudo o que fizer seria violência contra o bebê. Então pagamos este valor apenas para garantir um pediatra que não aspirasse, não medisse nem pesasse nem cortasse o cordão.... A mesma lógica para o obstetra, obstetriz.... e paga-se caro por todos eles!!!

      A dor é intensa, mas não é sofrida. Quando comecei a sofrer, parei com tudo e fui para o hospital. Ainda assim, quando, novamente, senti o sofrimento, pedi a analgesia. E tudo foi lindo a partir daí.

      Quanto ao blues puerperal: eu acho difícil da mesma forma.... amamentação idem. A única diferença que o parto normal pode fazer (e faz) é o bem estar consigo mesma, a autoconfiança no teto, a sensação de poder, de ser capaz, então, quando vem aquela tristeza horrorosa de baby blues eu logo penso "cacete, eu pari! eu posso!" e todas as angústias diminuem, minha segurança fica mais alta, eu estou mais "capaz". Com a amamentação... mesma bosta. Fiquei sem leite, achei que estava arrasando e quando percebemos, Helena não ganhou peso, não fazia xixi nem muito menos cocô e o pediatra sugeriu complementar. A diferença do impacto é que eu penso hoje "eu sou capaz de amamentar! o complemento é momentâneo" e faço metas a curto prazo na diminuição do leite artificial (que já é pouco, eu dou em 2 mamadas ao longo do dia inteiro, das 10 mamadas). Na cesárea da Laura eu estava mais fragilizada, mais sensível, mais insegura, era o primeiro filho... me entreguei muito mais rápido e cedi à mamadeira bem como à tristeza materna. Hoje eu sou mais forte e me sinto mais preparada para lidar com esses percalços todos. De qualquer forma, eles aparecem sem ser convidados, seja no parto normal ou na cesárea.

      Respondi? Ajudei?

      Fique tranquila, que entendi tudo o que vc disse. E concordo integralmente com o seu ponto de vista sobre o lado financeiro da coisa.

      Beijos grandes!!!

      Excluir
  16. Dani, obrigada por responder. Acho que ando meio sonhadora e gostaria que todas as mulheres pudessem ter um parto humanizado. E toda maternidade deveria ser assim, com todos os profissionais para este processo, inclusive as públicas. Sonho, né?
    Obrigada por ter me explicado nos "mínimos" detalhes...e não se preocupe: pelo preço do pediatra, já fiz as minhas contas aqui...Muitas alegrias para vc, um baby blues suave, passageiro e leite jorrando feito cascata...rs
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Josi, posso me intrometer um tiquinho? Adorei seu comentário realista e sincero. Eu venho de um parto normal com complicações normais... Será que pideria dizer isso? Mas assim como vc, eu acredito que TODAS as mulheres deveriam ter direito a esse atendimento, tanto que esse foi um dos sete pontos da conferência da ONU desta década. Parir com respeito está ao lado de combater a fome. Veja que trem importante!!! Particularmente eu já vejo muitas mudanças. Qdo eu era criança eu jamais desejaria um PN. Eu fazia uma ideia horrorosa sobre se abaixar e fazer força pra sentir dor. E hj, apesar de um parto "anormal", eu faria de novo. Louca? Nao! Eu acho que a informação é o maior combustível das mudanças! Super bem colocado seu contra-ponto nesse post tao profundo da Dani. E ó, toca aqui que nem te conheço mas tb tenho umaBeatriz! ;)


      Qto a vc Dani, será que vale um abraço virtual??? Fica aqui registrada minha admiração pela sua persistência. Vc quis, lutou e olha aí o presentão no colo!!!
      Grattis!!! (Parabéns aqui nesse lado do mundo!)
      Beijos

      Excluir
  17. Que emocionante!! Que lindo!!
    Me joguei nos três posts de uma só vez e meus olhos marejaram em diversos momentos...
    Parabéns pela chegada da pequena Helena, que ela venha alegrar e iluminar ainda mais os teus dias :) e muitas felicidades pra família linda de vcs!
    Sigo ansiosa no aguardo por novos posts!!
    Fiquem com Deus... Bjok...

    ResponderExcluir
  18. Dani, querida, querida Dani... que relato! Chorei e fiquei muito emocionada por pensar em cada instante que viveu. Bom saber que estava amparada e viver esse momento (mesmo com seus limites) foi incrível. Parabéns pela sua decisão, por ter corrido atrás de informação durante o período de gestação, por ter dado um basta e escutado os seus limites também... Foi muito diferente do parto da Laura, foi muito real, vc viveu e acompanhou cada passo. Realizou sua vontade, certo!? Somos muito mais experientes no segundo, terceiro...rs rs rs Parabéns querida! Desejo que esse momento seja inesquecível, que vc viva daqui pra frente toda a alegria intensa de ter duas meninas lindas, uma família maravilhosa. Tudo de bom! Com muito carinho! Sua amiga daqui de longe... Quem sabe no próximo ano conheço a pequena Helena! Beijos, beijos e bom domingo!

    ResponderExcluir
  19. Estava esperando ansiosa por esse post, que foi o relato de parto mais lindo que já li. Acho que passar por tudo isso não é pra qquer uma não. Tem que estar muito decidida, informada e bem assessorada. Mas com certeza tudo vale a pena quando o bebê nasce. Dani,se vc puder, me indica uns livros para eu estudar esse assunto pq ainda tenho muitas dúvidas. Bjs.

    ResponderExcluir
  20. Estou MEGA encafifada que duas Helenas nasceram, de parto normal, em uns poucos dias que fiquei fora, hahahahahaha.

    Li alguns comentários e, lendo sua conversa com a Josi, isso daria um post! É algo muito válido e que a gente sente até dificuldade de manifestar. Qdo o ritmo do blog voltar ao normal, quem sabe? ;)

    Seja bem vinda, Helena.
    E parabéns, Dani. Vc pariu. ;)

    Beijos, D.

    http://desejodebebe.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  21. Que amoooorrr, senti cada detalhe que voce escreveu, você VENCEU MULHER!

    Venceu o sistema, trouxe sua filha de maneira respeitosa, putz....sinta muito orgulho de si mesma! :D

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para viajar no comentário! =)
Ele será respondido por aqui mesmo, ok?

Beijas!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 


up