19 maio 2014

/

Milagre da alimentação saudável em bebês e crianças

10 comentários:

  1. Dani, aqui também mudamos nossa rotina alimentar desde que a Nina estava na barriga, porque eu tive diabetes gestacional. aí, ela nasceu e continuei com a dieta para amamentar. e aí ela mamou até os 8 meses. então, já introduzindo alimentos, começamos a comer melhor, mais frutas, legumes e verduras. e ela adora um bom arroz com feijão, tomate come um monte, alface, couve-flor, cenoura, ervilha, milho... adora qualquer fruta. Se comemos algo "não-saudável", nunca é na frente dela. Mas não por proibir, porque não queremos, ou queremos protelar ao máximo a inserção dessas coisas na vidinha dela. Um dia, sabemos, ela vai comer... mas quanto mais demorar melhor.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  2. Com certeza o exemplo tem que partir da gente e queremos que nossos rebentos tenham uma alimentação melhor. Aqui, graças a Deus a Luisa tbem não curte doces e refri. Enquanto as outras crianças e matam naqueles quiosques de guloseimas nos shoppings, a Luisa passa olhando e dando risada do tumulto. Confesso que assassinei duas ou três fadas no início da gravidez quando eu estava morrendo de enjoos e sem ânimo para cozinhar e fui lá e dei miojo pra Luisa (shame on me). Odeio ir na casa de parentes (principalmente avós, hehehe) e lá vem o povo querendo entupir minha cria com coisas que ela não está acostumada. Argh!!!
    E assim vamos levando a vida, hahaha
    bjo
    Raquel
    www.eudonadecasa.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ai, Dani...eu sou mestre em besteira! Meu prato favorito é miojo cremoso de pizza, pra vc ter uma idéia! hahaha
    Odeio a maioria das verduras e legumes e tô aqui num super esforço pra mudar isso, justamente porque sei que se eu não comer não vou poder ensinar a Cecília a comer e muito menos cobrar isso dela!
    E será que pedir pra essa mudança ser mais natural e sem sofrimento é pedir muito? rs

    Achei excelente a dica de mudar a compra de mês... vou tentar aqui!!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Perfeito, Dani!
    Lá em casa já tínhamos uma alimentação sem muitas besteiras, e eu e meu marido não curtimos refri. Isso já é um primeiro passo. Mas não resistimos a uma bolacha recheada e comemos uma caixa de bombom por semana. Sempre comemos essas besteiras à noite, depois que ele dorme (shame on us!) pois não quero que ele se interesse por elas. Já tivemos dois episódios em que o Ben comeu açúcar e ficou transtornado! Parecia que tinha, sei lá, fumado uma pedra de crack! Não quero que isso se repita tão cedo.

    No dia a dia, tento colocar a regra simples: ter sempre frutas a dispisição. E não ter besteiras. Se ele (e nós) estiver realmente com fome, vai comer! E se a gente tiver qualquer besteira, vai sempre preferir. Então a dica é não ter besteiras. Não é tão difícil, né?

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Essa foi a conclusão que cheguei dia desses conversando com mães na escola do Dan...é desde a barriga que se criam os bons hábitos! E hoje se Dan tb já recusa uma bolacha recheada numa boa é porque aqui em casa realmente as escolhas são bem saudáveis. Claro que nos fds eu abro um pouco a guarda. E desde os 2 aninhos ele conheceu a delicia que é um chocolate e tudo bem, não acho que proibir totalmente seja um bom caminho, pelo menos não aqui em casa. O que me choca é ouvir de mães esclarecidas o que eu ouvi na escola: "ah, meu filho ( de 3 anos) AMA pizza de caixa! Duas vezes na semana é o nosso jantar"! Enfim, não me achei no direito de dar uma lição de moral mas fiquei espantada com a naturalidade da pessoa em achar o máximo o filho gostar tanto de pizza em caixa...

    ResponderExcluir
  6. Ufaaa, acabei de ler o blog TODINHO!! Dias de leitura! Adoro o jeito que tu escreve, e os assuntos também, focados no dia a dia.

    ResponderExcluir
  7. Eu nunca comi direito Dani. Na gravidez me superei. Muita fruta, mas salada crua não podia por causa da não resistência a tal toxoplasmose, o obstetra proibiu. Mas tive uma gravidez saudável e por causa passei a não gostar de sanduiches (MC, Subway e tal).

    Hoje não sou um exemplo de mãe que faz o filho saudável, rs, mas também não exagero. Pititico come bem embora não goste muito das folhas. Toma muita água e suco também. Adora uma bala mas graças a Deus na casa da vovó não come doce, come mais comigo e isso só no fim de semana, rs.

    É importante ensinarmos bons hábitos mesmo e mudar muitas vezes é preciso. Não dá pra criar filho comendo só porcaria né?

    Beijosss

    ResponderExcluir
  8. Oi Dani linda!!!

    Saudades de vcs!!!
    Menina, adorei seu comentário lá no blog! Thank´s :)

    E agora me fala: jura que vc comia tudo aquilo mesmo de fast food? Bahh
    Fiquei mais fã agora sabendo disso e sabendo que vc mudou por conta da Laurinha! Demais mesmo o poder que a gente tem em mudar nosso comportamento por amor aos nossos filhos né?!

    Aqui em casa somos bem equilibrados eu acho. Ainda tomamos suco de caixinhas, por praticidade. Eu abro e despejo na jarra pra analisar se não há ali além de muito açúcar, hahahaha, mas eles adoram. Eu tenho que controlar porque tb não é saudável! Mas frituras, fast foods e outros: zero. Água e frutas: 100%. Acho que o equilibrio é fundamental.

    Beijo grande pra vcs, linda!
    Ju

    ResponderExcluir
  9. Mesmo ainda não sendo mãe (apenas mãedrasta) amei o post. A alimentação do pequeno fugiu completamente do nosso controle e, só entregamos os pontos o dia que ele pediu Coca Cola, com todas as letras, beeem antes dos 2 anos. Nosso coração doeu. Mas como a criação dele é praticamente dividida, fica muito complicado.

    No entanto, tenho vontade de levar isso, essa cultura da alimentação 'limpa' para o filhote que tiver um dia...imagina então quando ele estiver aqui: vontade redobrada, espero. Já sofri muito por causa de fast food. Amava, não passava uma semana sem. Hoje sou bem equilibrada. Alimentação balanceada, o peso (milagrosamente, pq foi difícil perder) no lugar. Raramente tomo refrigerante, oq é uma raridade visto que trabalho na empresa de bebidas. Não gosto de chocolate, como quando a tpm ficou braba e só. Meu pecado: a cervejinha. Lá uma vez na semana, pfvr uma mesa de boteco - dois copos americanos depois já estou tranquila.

    Espero que daqui um tempo, depois de mãe, continue assim e possa levar essa cultura pros que chegarem tb. Nunca tinha pensado por esse lado, sobre como as compras da família atingem a alimentação final. Seu post foi ótimo.

    Bjo grande.
    D.
    http://desejodebebe.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  10. Amei seu post , finalmente uma criatura nesse mundo que pensa como eu , que alivio , eu tenho solução , vou conseguir !!!

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para viajar no comentário! =)
Ele será respondido por aqui mesmo, ok?

Beijas!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 


up