02 agosto 2012

/

Relato da minha quase-não-amamentação

27 comentários:

  1. Eu me emocionei com o seu relato! O meu leite demorou muito para descer e estas angústias que vc narrou, especialmente com a parte em que dá a impressão que todo mundo está tendo uma vida tranquila e feliz, menos a gente. Me emocionei também quando vc fala sobre o alívio que é, no início, as visitas ao pediatra, eu tinha vontade de ir todos os dias!E como nos sentimos culpadas em dar a luz e não dar conta das necesidades de um RN!
    Viajei no tempo com o seu texto. Como o tempo passava devagar nesta época! Mas crescemos com tudo isto e verificamos que, no fim, deu tudo certo. Pois é: o parto do nascimento da mãe é mais difícil que o do bebê! E, do lado de fora, tudo parece tão fácil...

    ResponderExcluir
  2. querida, eu sou grande entusiasta da amamentaçao, vc sabe, mas jamais condenaria uma mae como vc, que tentou tanto, que se entregou tanto. Aliás, jamais condenaria mae nenhuma, que tenho certeza que todas sabem o que é melhor pra ela e seus filhos.

    Independente disso, fico feliz que vc já tenha se perdoado, acho que esse perdao faz parte do processo que vai te levar a uma experiencia que te faça mais feliz numa próxima vez. E veja: experiencia mais feliz nao significa necessariamente comprar um combo parto natural-peito-cama compartilhada. Significa apenas que vc tá crescendo como mae e mulher e que já sabe a importancia de cada momentinho com a pequena, independente da forma (ou do envase, heheh).

    beijo grande!

    ResponderExcluir
  3. Adoro teu blog e me identifico muito com teus posts. Eu tambem escolhi a cesarea e nao consegui amamentar. Minha filha ficou 5 dias na UTI neonatal por problemas respiratorios e teve que tomar a mamadeira de leite artificial. Quando cheguei em casa estava totalmente despreparada e muito fragil emocionalmente. Usava a bomba,mas quase não saia nada...e desisti. Com culpa,mas desisti logo. Acontece. Mas mae sente culpa,mta culpa! Hoje em dia minha filha tem 8 meses e esta muito bem! Beijao!!

    ResponderExcluir
  4. Quantas mamães não conseguem amamentar ao inicio e depois se torna algo mais fácil :) É normal isso acontecer..eu acho kkkk
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Dani também não tive sucesso na amamentação. Tive ódio quando via mães amamentando os filhos, mas passou, se tiver outro filho vou tentar fazer diferente!

    ResponderExcluir
  6. Dani querida... Lindo relato... Sabe que consegui reviver os primeiros momentos com minha Laura lendo o seu texto. Eu não tive problemas com a amamentação, mas a Laura chorou demais e você conseguiu descrever o que eu sentia quando ela chorava. Eu sentia vontade de vomitar tb.
    Agora quanto a amamentação vc fez o que pode e o amor que você tem por ela não precisa ser expressado pelo peito. Tantas mães amamentam mas fazem só isso... Agora acolher ela em seu colo, dar a mamadeira e prestar atenção nela, em seu olhar e nas suas expressões. Isso sim é amar. Respeitar a necessidade dela é primordial e você fez e faz muito bem...
    Obrigada por compartilhar os bons e os maus momentos porque amigo é como casamento: Na alegria e na tristeza. Na riqueza e na pobreza...

    Beijocassssssssssss
    Carol

    ResponderExcluir
  7. Dani eh isso mesmo q vc tem q fazer: se perdoar. E nunca, nunca se culpar. Acontece... se vc nao pôde amamentar eh pq tinha q ser, as coisas nao acontecem porque vc, necessariamente, fez algo de errdo. Deus so faz as coisas certas, e se Ele achou q vc nao devria amamentar, nao foi pq vc colocou silicone, ou fez uma cesaria com data marcada, foi pq assim deveria ser. Eu tb fiz uma cesaria com data marcada e consegui amamentar normalmente ate os 16 meses do meu filho. Entao nao se culpe pelo q vc fez no passado, viva bastante o presente, com sua menininha tao linda e saudavel, e se prepare pro futuro, pq eh assim q a gente deve viver neh.
    desejo a vc mill beijos e vamo q vamo hehe

    ResponderExcluir
  8. Chorei com seu depoimento ... tenho 2 filhas ... e estou gravida do terceiro ... na 1ª tive muitoooo leite ... amamentava e ainda doava para o banco de leite ...ela foi pra creche com 4 meses e eu consegui mandar meu leite congelado até os 10 meses ;;; na 2ª tive leite ate ela ter 2 meses em grande quantidade ,,, ai com 2 meses minha produção caiu muito ... tive q dar complemento a noite ... pq nessa mamada meu peito estava murcho de dar dó ;;; e nunca consegui tirar leite para congelar ... então creio que cada caso é um caso ;;; já estou pensando na amamentação da terceira ... tenho esperança ;;; tenha vc tb ...
    Mil beijos

    Diana Cine

    ResponderExcluir
  9. Só te digo uma coisa, você não está sozinha de jeito nenhum. Tem uma multidão de mulheres como você. Só que geralmente a gente se esconde, aparece só foto mesmo de mãe leiteira (nós mesmos estaríamos postando as nossas se fosse o caso). Parabéns pela coragem! Adorei!

    ResponderExcluir
  10. Dani, engraçado, eu super me vejo em vc... ainda não tenho filhos, mas quero para logo logo, então já visito os blogs de maternidade e adoro o seu! Acho que seus textos são tão sinceros e sensiveis que devem ajudar muita gente. Sempre indico seu blog para as amigas grávidas ou já mamães! Parabéns pela sua escrita e pela mãe que vc é. Um grande beijo.
    Ju

    ResponderExcluir
  11. Olá, Dani, cheguei aqui por causa desse post, nunca vi um relato tão parecido com o que comigo, se quiser dar uma olhadinha no meu blog, tb fiz um relato sobre o tema essa semana,
    vou seguir seu blog, e olhar outros posts
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Dani, tenho uma história MUITO parecida com a sua. Tb não tive leite. Na primeira noite em casa Erik chorou muito de fome e ligamos para a maternidade no meio da madrugada. A enfermeira mandou dar fórmula porque ele estava com fome. Como não tinha em casa, e não tinha onde comprar, meu marido foi buscar o leite na maternidade. Erik mamou feliz e eu me senti feliz por ele estar recebendo alimento, ainda que não fosse o meu leite. Durante 3 semanas tentei dar o peito junto com a fórmula, mas durante todo esse tempo meu leite não desceu e eu desisti. Não sinto culpa nem frustração porque fiz o meu melhor.
    Um beijo pra voce

    ResponderExcluir
  13. Lindo Dani!
    Amamento minha filha ainda, mais não foi nada fácil chorava dando o peito machucado, chorava porque a via chorando de fome, chorava porque dei LA pra ela nos 20 primeiros dias de vida até o peito cicatrizar legal, e chorei muito no dia em que conversei com o pai dela e decidi que não iria adiante pois já não aguentava de dor, mais acredito muito em Deus e graças a Ele o peito cicatrizou e consegui seguir adiante.

    E o melhor você fez, se perdoar... porque crianças não lembram que não mamaram no peito e nem culpam a mãe por isso, eles nos amam da mesma forma, com ou sem amamentação!

    um beijoo grande

    ResponderExcluir
  14. Dani, querida, faz muito bem a gente se perdoar, aceitar que fez o melhor que pôde. Minha história de amamentação também não foi o mar de rosas que eu gostaria. Faz tempo que quero escrever sobre isso. Porque acho sim que podemos ajudar outras mães. A saber que não estão sozinhas. Que às vezes querer muito não significa conseguir. E que TUDO BEM. De verdade. O que importa é o amor que temos pelos nossos filhos, o vinculo que desenvolvemos.
    Se tivéssemos conseguido uma amamentação prolongada e exclusiva, não seriamos mães melhores. Não amaríamos mais nossas pequenas, porque isso simplesmente não é possível. Nosso vinculo com elas não seria mais forte. Elas não se sentiriam mais uma "parte de nós" do que já se sentem.
    Cada mãe sempre quer o melhor pro seu filho. Importante é a gente fazer o nosso melhor, o melhor que nos é possível.
    A frustração com a amamentação me atormentou por muito tempo. Mas o alivio e alegria de ver minha filha finalmente ganhar peso, crescer saudável e forte, esperta que só, também me ajudou a me perdoar e a aceitar que foi como tinha que ser. E tudo bem.
    Beijo grande,
    Maria Helena

    ResponderExcluir
  15. oi dani!
    tenho uma filha de 2 anos e 7 meses, encontrei seu blog ñ faz muito tempo e te acompanho quase q diariamente, adoro seu jeito de escrever (sincero e divertido) e sua laura é uma fofura!!!!
    bom, acho q hj é meu primeiro comentário aqui!

    meu deus, esse texto poderia ter sido escrito por mim! foi td tão parecido...as dificuldades,a falta de leite, o bebe nervoso, a culpa, culpa, culpa.........
    e olha, meu parto foi normal, entrei em TP, td certinho como deveria ser...e mesmo assim minha experiência com amamentação foi essa...
    superei digamos uns 90%, principalmente por ver q minha filha é saudável, feliz, super ligada a mim, independente de onde veio o leite dela (ao contrário do q se prega por aí)...mas emocionalmente (de minha parte) sinto q ficou essa lacuna...
    quem sabe num próximo, se o próximo vier...

    ResponderExcluir
  16. Com a Isadora, eu tive problemas na amamentação já na maternidade, o leite não descia e a Isa não queria o colostro, depois que o leite desceu ela já estava com tanta fome que nem fechava a boca.

    Tive de aguentar diversas enfermeiras apertando meu peito para ver se eu tinha leite (odiava isso). Eu por ignorância não quis dar complemento para a Isa, achando que isso seria o fim da amamentação, veio minha médica e me convenceu a dar um pouquinho no copinho só para ela se acalmar e assim foi, ela se acalmou e mamou normalmente até os quatro meses, quando fiquei feliz em voltar a ter o peito só pra mim.

    Com a Maitê tudo deu certo de início, o problema é que ela mamava e chorava, chorava... depois de dois meses a pediatra liberou inserir a mamadeira para complementar e assim conferir se era fome, e era. Então até os quatro meses intercalamos e deu tudo certo.

    O fato é que nunca gostei de amamentar, não pq doia, mas pq não curti mesmo, começou com as enfermeiras pegando no meu seio, depois o fato de ter que colocar os seios para fora em tudo quanto é lugar para amamentar - morria de vergonha - sempre me escondia e me sentia presa, pois não podia nem ir ao mercado tranquilamente pq tinha uma pequenina esperando para mamar. Me sentia uma vaca, eu sempre tinha aquele cheiro de coalhada.

    Mas amamentei, sinto que cumpri meu dever, rs.

    Um ótimo final de semana, bjus

    Rafa
    www.rafaelando.com

    ResponderExcluir
  17. Nossa, Dani, obrigada pelo relato.
    Depois de passar muito tempo encanada com o parto, hoje em dia (20 semanas) ando muito obcecada com o tema amamentação.
    É claro que ao longo da gravidez, e até antes dela, vamos criando um série de conceitos na nossa cabeça, e deve ser frustrante não vê-lo se concretizar...
    Teu post me serviu como um alerta, para aceitar, caso as coisas não saiam como planejei.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Oi Dani!
    Me emocionei duas eses cm o seu relato..
    A primeira quado fala do baby blues.. Falam que as crianças são iguais.. Iguais sãi as mães tb! Como ey sentia tudo igualzinho ao que vc escreveu! Nossa te admirei muito pela sua competência em transformar em palavras slestes sentimentos tão difíceis do começo da maternidade.. Só faltou vc falar que chorava no chuveiro e enrolava no banho, seu único mometo de tranquilidade para vc descrever 100% o meu baby blues tb..
    Bom e me emocionei tb com o seu relato de amamentação. Espero de coração que, se vc quiser, no seu próximo bebê você consiga o sucesso que almeja... Olha eu tive cesária agendada, baby blues, insegurança, cansaço, falta de colostro, rtc e amamento à um ano. Oq no meu caso dificultava no começo era a pega, apesar de os peitos não ficarem roxos e machucados eu percebia que havia algo errado, e depois de muita pesquwsa na internet (as enfermeiras do banco de
    Leite nao me ajudaram na-da) descobri que o truque era por o mamilo apontado para o céu da boca do bebê, detalhezinhoq eu fez toda a diferença... Você disse também que bebia muita água e quinze chás da mamãe por dia; água em exagero tem efeito rebote, diminui o leite... Enfim detalhezinhos que assim como o baby blues ninguém nos conta e que preisamos buscar a verdade em blpgs maravilhosos como o seu...

    ResponderExcluir
  19. Oi Dani, antes eu queria dizer a vc q não segui falando contigo depois que vc me respondeu o comentário pq não consegui, eu queria tanto, fiquei com isso na cabeça, mas outros posts vieram e só agora deu pra voltar, estou super desorganizada com tudo acumulado, mas quem entende né?, então eu ponho a culpa na minha bb e todo mudo aceita numa boa kkkkk, pobre da minha filha. Eu sou a mãe da VBA2C. Bem, queira te indicar um monte de site que me ajudaram a ter determinação até o final, mas pra fazer mais fácil vou te dar um blog que tem organizado na lateral direita os principais site, relatos de parto e outras coisas legais é o da Rosana, talvez vc conheça, http://relatosdeparto.blogspot.com/
    Guarde-o. Vá dando uma olhada aos poucos e quando vc se sentir preparada entre de cabeça tentando aprofundar as informações com outros recursos. Compreendi a palavra "emponderar-se" depois de muito bater cabeça lendo como uma traça tudo que vinha na frente, por isso acho que deu certo.

    Dani, eu estou dando uma mão a uma moça que tem dificuldade de amamentar. Está sendo tão dificíl. Ela tem as angustias q vc falou no se post, mas um probleminha ela era uma pessoa bem prepotente quando não tinha filho. Tipo aquela pessoa que se vc se atrasa 10 min por estava trocando a fralda do bb é pq vc era desorganizada ou se fica 10 min no carro depois do trabalho ouvindo música antes de entrar em casa é pq não gosta dos filhos e não tem direito a ser mãe. Pense num osso duro de roer, assim era a moça.
    Só q agora com as impossibilidades que se apresentaram ela tem dificuldade de lidar com a realidade. Muito mais as mudanças conceituais que ela tem que aceitar que propriamente a bb.

    E em que teu post contribui com tudo isso? Pq além de ajudar na parte prática, dou exemplos positivos pra ela de como superar-se mostrando outros casos positivos.
    Eu acredito que vc trabalhou muito bem suas dificuldades, fez as pazes consigo.
    É até meio mítico que grávidas tenham conflitos e aida mais que mães sabem tudo, aí vem a prática...
    Só que a gente dá a volta por cima né não? e quem não gosta de finais felizes?
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  20. Dani, que lindo relato! Você fez tudo que podia e estava ao seu alcance. Imagino que não tenha sido fácil. Você realmente foi uma guerreira. Parabéns!!!!
    Jamais se culpe, pois fez tudo que podia e sua filha é saudável e muito amada. Você construiu o vínculo com ela utilizando de outros recursos. Ninguém é mais do que ninguém... A verdade é que temos realidades diferentes, algumas mais facilidades, outras menos. Porém, o que vale é seu amor! A maneira que encontrou de fazer com que a Laura fosse alimentada, ficasse bem, se sentisse mais do que amada por você.
    Um grande beijo e, mais uma vez, parabéns pela coragem de compartilhar conosco todas suas aflições, sofrimentos e expectativas.
    Beijos, beijos, beijos

    ResponderExcluir
  21. Oi Dani : )
    Cheguei neste post por indicação da Celi.
    Ufa, estou sem folego, emocionada com o lindo relato.
    Que bom que você trabalhou internamente o fato de não ter chegado la, se perdoar. Você tentou, lutou bravamente (contra seus sentimentos, influências das pessoas) e em momento algum não abandonou o barco. E tenha certeza que o seu relato ajudara muitas mulheres que passam pela mesma situação.
    Estou te linkando ;)
    Bjs

    ResponderExcluir
  22. Excelente relato, verdadeiro e divertido. A legenda da foto também é ótima.

    ResponderExcluir
  23. Ah, eu li a minha história contada por outra pessoa!! E eu achei que estava sozinha....
    Ai, como eu invejei minha amiga e seu bebe maravilhoso que mamava horrores, a lata de leite que ela comprou e não precisou, de como tudo deu certo pra ela e não pra mim.... Como eu chorei... E chorava cada vez que voltava do banco de leite, com todas as soluções que não funcionavam em casa, com um bebe que só mamava na frente da enfermeira do banco do leite....
    Eu tb passei pela dor, pela decepção, frustração, culpa, raiva, lamentação, tristeza, fraqueza... hoje passou, tb me perdoei e dou graças a Deus por existir o LA!

    Obrigada viu! Ajuda a confortar o coração mesmo depois de tantos meses....

    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. É verdade...o tempo passa bem devagar para quem julga, naquele momento, estar dentro de uma prisão enquanto há vida lá fora, e ela parece seguir seu curso...quando estamos dentro, tudo o que está fora parece mais feliz...
    Também sofri com minha filha, tinha leite, mas não tinha experiência, o choro insistente dela e as mamadas de hora em hora me exauriam ao ponto de eu pensar: como posso ter colocado no mundo um serzinho tão lindo e carente de cuidados sendo que não sei cuidar nem de mim mesma???? Pareço ter chorado todas as lágrimas do mundo...
    Por que nos culpamos tanto????

    ResponderExcluir






  25. Não estou aguentando mais este sentimento de culpa, tenho uma linda filha de 4 meses e só consegui amamenta-la durante uns 29 dias mesmo assim com complemento, quando ela nasceu no hospital tivemos que dar leite para ela no copinho pois ela não pegava meu peito, chegamos em casa e meu leite só foi descer no 5° dia após o seu nascimento, fiz de tudo tomei remédio para aumentar a produção de leite fiz drenagem para retirar o excesso de leite, até que ela ficou chorando o dia inteiro pois meu leite não vinha, levei ela no hospital e o pediatra disse que ela estava com fome e me pediu para dar uma mamadeira para ela até meu leite descer, então eu fiz. quando meu leite desceu ela ficou mais de 4 horas no meu peito e só saia pouquinho e ela chorava, minha mãe e minha sogra insistiam que eu parasse de dar o peito pois a menina estava com fome, mas eu insistia em dar o peito e foi assim até que por fim a minha pequena chorava e balançava a cabeça de nervosa na frente do meu peito, hoje eu estou aqui com um grande sentimento de culpa que esta me consumindo a cada dia, não posso ver uma mulher amamentando que quando chego em casa choro e me sinto a pior das mulheres, eu não aguento isso mais, não tenho vontade de sai pois sei que terei que dar mamadeira para ela e não o peito, sinto muita vergonha e isso está cada dia pior, por favor alguém me ajude.

    ResponderExcluir
  26. Preciso aprender a me perdoar, mas estou sofrendo...

    ResponderExcluir
  27. Nossa Dani!! Me vi muito no seu relato! Olha, realmente as pessoas subestimam a amamentação e isso é um assunto mieo tabu nos blogs.... Parece que as pessoas tem vergonha de não amamentar. Falo por mim, senti mesmo vergonha...toda trabalhada na informação e peitos de meia pataca! Me senti reconfortada em ler seu depoimento e das outras meninas. Com certeza tenho feito meu melhor, mas ainda tô na fase de me perdoar! rsrs
    Adorei seu relato!
    Beijocas!
    carol

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para viajar no comentário! =)
Ele será respondido por aqui mesmo, ok?

Beijas!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 


up